O aparelho ortodôntico (também chamado de aparelho dentário) serve para corrigir a posição dos dentes para fins estéticos e funcionais. Existem vários tipos de aparelhos ortodônticos, dentre eles os aparelhos fixos e os aparelhos removíveis. Os aparelhos removíveis estão mais indicados para pequenas movimentações dentárias e pacientes em fase de crescimento (ortopedia funcional dos maxilares). Já a aparelhagem fixa é mais indicada para pacientes que necessitam de uma maior movimentação dentária, impedindo assim inclinações indesejáveis.

Conheça os tipos de aparelho que a Odontopoint trabalha:

aparelho fixo é o mais famoso dos aparelhos. Ele é chamado de fixo porque as peças do aparelho, chamadas de bráquete, são colados individualmente aos dentes com resina. Eles são utilizados em conjunto com um um fio de aço, chamado de “arco ortodôntico”, que promove e transmite uma pequena força direcionada sobre os dentes, fazendo com que eles se movam e corrijam a posição dos dentes. Neste tipo de aparelho, para prender o fio ortodôntico nos bráquetes são utilizadas as tradicionais borrachinhas coloridas ou o arco é amarrado com um outro fio de aço bem fininho.

Os aparelhos autoligados são aqueles que têm os arcos ortodônticos ligados aos braquetes diretamente, sem a necessidade de ligaduras elásticas. As principais vantagens são:

O aparelho auto ligado não usa borrachinhas

No aparelho ortodôntico convencional, o fio metálico (arco ortodôntico) é preso aos braquetes por pequenas borrachinhas (elásticos). Já no aparelho ortodôntico autoligado, o fio é passado por uma canaleta de cada bráquete e preso por pequenas tampinhas, dispensando a necessidade de borrachinhas.

O aparelho auto ligado é mais estético

A ausência de borrachinhas nos aparelhos ortodônticos autoligados permite que esse modelo seja mais discreto que os aparelhos ortodônticos convencionais. As peças também são menores do que em outros tipos de aparelhos, ficando assim mais discretas.

O aparelho auto ligado é mais higiênico

A vantagem nesse método é que a ausência de borrachinhas facilita a higienização bucal e o paciente não corre o risco de perder algumas delas durante o tratamento, o que soltaria parte do fio. A inexistência de borrachinhas também ajuda a evitar o acúmulo de resíduos alimentares, placa bacteriana e cáries.

Com o aparelho auto ligado, o tratamento é mais rápido

Existem estudos que comprovam que o tratamento ortodôntico com o sistema aparelho autoligado pode ser mais rápido (até 7 meses mais rápido em relação ao aparelho ortodôntico convencional). Essa vantagem se deve ao menor atrito entre bráquetes e fio nesse modelo, o que faz com que a movimentação dentária seja mais rápida.

O aparelho auto ligado é menos doloroso

Para o paciente, a maior liberdade na movimentação dos dentes com aparelhos ortodônticos autoligados significa conforto e menos episódios de dor durante o tratamento, porque o aparelho autoligado exerce força mais leve e gradativa do que com aparelhos ortodônticos convencionais. Esse modelo de aparelho também exige menos a necessidade de extrações dentárias para ser instalado.

Possui a mesma função que o aparelho de metal: corrigir dentes tortos e desalinhados. Porém, esse modelo é feito de materiais transparentes, mantendo assim uma melhor estética quando comparado ao metálico. Os braquetes são feitos, em geral, de policarbonato, porcelana ou safira. Além de super discreto, eles não desgastam e proporcionam mais segurança e beleza ao sorriso do paciente. A procura por esse tipo aumenta constantemente. É uma excelente opção para quem quer e precisa corrigir a má formação sem deixar de lado a estética e a aparência.

Possui as mesmas vantagens do aparelho fixo metálico auto-ligado. Porém os braquetes são de porcelana, o que o torna uma excelente opção de tratamento, aliando estética, rapidez e conforto durante o tratamento (até 7 meses mais rápido do que o aparelho convencional).

Muito eficaz para crianças com ou sem dentição definitiva. Em geral, até uns 12 anos de idade é aconselhável esse tipo de aparelho. Explicando de uma forma bem simples, o aparelho móvel tem a função de manter os dentes na posição certa, por isso, ele é indicado após a retirada do aparelho fixo para conter o desalinhamento dos dentes. Mesmo que seja móvel, seu uso deve ser constante. Deixar de usá-lo regularmente pode prejudicar todo o resultado do tratamento.

São principalmente utilizados para corrigir problemas nas funções da boca, como a mastigação e a fala, acompanhando, corrigindo e direcionando o crescimento ósseo facial da criança, se preocupando com a futura posição dos dentes permanentes em desenvolvimento.

Em certos casos, crianças que usam aparelhos móveis podem precisar ainda de um complemento do tratamento ortopédico, feito posteriormente com o uso de aparelho fixo, por um período mais curto após o nascimento de todos os dentes permanentes.

O expansor palatino é também um tipo de aparelho. Esse modelo promove um ganho transversal na largura do palato (céu da boca) sendo indicado em jovens para corrigir mordidas cruzadas, ou seja, quando a região posterior do arco superior estão estreitos em relação ao inferior, além de ganho de espaço para dentes anteriores apinhados

Para obter o mesmo resultado em adultos, muitas vezes é necessária uma intervenção cirúrgica. Por isso, insistimos na velha máxima de que quanto mais cedo for tratado, melhor. A procura do tratamento ortodôntico pelos pais para os seus filhos está cada vez mais consciente, seja pela indicação do odontopediatra ou pelo seu médico pediatra.

Os alinhadores são moldeiras transparentes de acetato ou silicone e que são utilizadas para corrigir os dentes que estão com um grau menos acentuado de problemas de posicionamento na arcada. Praticamente imperceptível, o aparelho invisível é um dos tratamentos menos invasivos e é um pouco mais confortável para ser utilizado como opção ao aparelho convencional, apesar de um custo mais caro.

Eles são quase invisíveis e bastante sofisticados feitos sob medida. São produzidos através de softwares que permitem visualizar os planejamentos e resultados pretendidos. Os alinhadores promovem um tratamento não só higiênico, mas estético, com menos dores e mais eficiência nos resultados. Essa também é uma boa opção para as pessoas que apresentaram alguma rejeição relacionada ao metal ou, especificamente, ao níquel que existe em aparelhos metálicos, provocando inflamação excessiva na gengiva. 

Um pouco menos utilizado nos dias de hoje, o aparelho extrabucal ainda existe e seu uso pode ser muito útil, principalmente na infância, para resolver alguns problemas ortodônticos e de ortopedia facial antes de da colocação de um aparelho fixo.

A versão mais comum do aparelho extrabucal muito utilizado em crianças consiste em um arco metálico, preso em alguns dentes dentro da boca e ligado por um elástico a uma faixa que passa pela parte de trás da cabeça. Existem diferentes tipos de aparelhos extrabucais, adaptados para corrigir o crescimento exagerado do osso da maxila (arcada superior), ou para conter o crescimento da mandíbula (arcada inferior), como a mentoneira.

Agende agora a sua avaliação!